CONFRADE

Partilho convosco a minha alegria por ter terminado o ano 2010 a receber a medalha de confrade da Arquiconfraria do Apostolo Santiago.


A cerimónia realizou-se na Catedral de Santiago de Compostela e mais uma vez assisti ao tradicional Botafumeiro.




Como confrade tenho o dever de divulgar o caminho e nada melhor que iniciar o ano 2011 partilhando a minha experiência como peregrina que tanto me ensinou e me transformou como ser humano.
Este primeiro post será uma espécie de prefácio, com o intuito de partilhar o início do despertar interior que nos leva muitas vezes a desejar fazer o caminho a Santiago.


Prefácio

A busca, a procura da nossa essência, simbolizada muitas vezes pela peregrinação a lugares santos, como por exemplo a Santiago de Compostela, é um momento único na vida do ser humano em direcção à sua descoberta interior e à sua libertação.
Quando nos questionamos quem somos e o que fazemos aqui, iniciámos quase sempre uma viagem interior que nos conduz à nossa transformação como ser humano. É necessário ter em mente que essa viagem é feita por território totalmente desconhecido: não sabemos o que vamos encontrar pela frente e temos de confiar plenamente na nossa intuição, na nossa capacidade de visualizar o caminho e encontrar a melhor maneira de ultrapassar os obstáculos. É preciso que confiemos também na nossa força e no nosso desejo sincero do que queremos e desejamos para a nossa vida.
À medida que avançamos, começamos a descobrir que o caminho é árduo, mas também que não é feito somente de dificuldades. Descobrimos dentro de nós, lugares agradáveis onde repousar os olhos e o coração e começamos a encontrar companhia de outras pessoas que também iniciaram essa viagem que escolhemos. 
Passamos então a sentir que já não estamos sós, como pensávamos inicialmente, e rapidamente nos preparamos para perdermos algumas coisas que faziam parte de nós. Sim, porque à medida que entramos em contacto com a nossa essência, começamos a descobrir que algumas coisas que achávamos ser indispensáveis na nossa vida começam a incomodar e são desnecessárias e é geralmente com grande alívio que chegamos à conclusão que está na hora de as libertarmos.São os apegos que vamos aos poucos libertando e que nos tornam em seres mais auto-confiantes e livres.
É neste momento que começamos a modificar a nossa visão sobre o mundo e a vida, sobre nossas preferências e o conceito sobre felicidade altera-se.
Começamos a pensar: Será que já mudei?
Surgem as interrogações sobre as nossas noções de família, amor, paixão, amizade e companheirismo. Noções que estão baseadas numa determinada visão da realidade, numa forma de compreender e de estar no mundo. Padrões interiorizados que nos faziam seguir cegamente certas direcções, começam a tornar-se incómodos para quem está a fazer esta viagem e acreditem que não há fórmulas, não há receitas prontas para nos orientarem.
É comum, neste processo de mudança, assim acontecer porque se assumem valores espirituais em lugar de valores materiais. Surgem formas mais saudáveis de estar no mundo, formas de compreender e aceitar e até de amar.
É possível que algumas pessoas se comecem a distanciar de nós somente porque o nosso pensamento e comportamento são diferentes...é fácil compreender este afastamento pois elas continuam a comportar-se segundo os velhos modelos e todas estas mudanças têm o poder de as deixar inseguras e confusas. Por isso, temos de estar preparados também para aumentar a nossa capacidade de compreensão e ter sempre presente que o objectivo principal, nesta viagem que nos propusemos fazer, é a busca do nosso Eu interior e não a derrota dos outros.
Posso garantir-vos que o encontro com o nosso EU poderá ser tão excitante quanto o encontro com uma grande paixão e com um final quase sempre feliz: a outra metade de nós mesmos que se encontra bem dentro de nós, uma vez encontrada e unida ao que já somos, jamais nos irá abandonar e uma vez inteiros e completos estamos livres para nos relacionarmos à vontade com qualquer pessoa, de preferência também inteira e completa. Estamos finalmente livres do sentimento de posse, do ciúme, do medo e da insegurança.
E agora sim, estamos mais livres e mais conscientes para começarmos a caminhar em direcção ao amor incondicional.....aquele amor sem medos, que tudo perdoa, que tudo compreende, que confia e ama todo o ser que vive na terra.
A nossa descoberta diária, a nossa verdadeira aceitação do que somos e do que temos ajuda-nos muito no caminho em direcção ao Novo Mundo onde desejamos viver em Paz e harmonia.
Esta nossa transformação, que muitas vezes se inicia com uma vontade enorme de fazer o caminho a Santiago, ajuda-nos a olhar a Mãe Terra com outros olhos e aí ficamos deslumbrados com tanta beleza.
Como é que nunca tinha sentido assim a natureza?
Uma pergunta que muitos peregrinos fazem quando ao longo do caminho a Santiago, sentem a sua essência misturar-se com a natureza e alcançar a paz que tanto desejam.



no próximo post...o início do caminho

26 comentários:

RETIRO do ÉDEN disse...

Ora aqui está algo que muito gostaria de fazer...ir a Santiago em Peregrinação.
Lindo o texto, as fotos, e o Diploma. Parabéns e agradeço esta partilha maravilhosa.
Bjs. com carinho e forte abraço
Mer

manuela baptista disse...

um abraço peregrino, Canduxa!

manuela

Mona Lisa disse...

Olá Canduxa

Obrigada pela partilha de tão belo texto e parabéns pelo diploma.

Aguardo ,ansiosamente ,o relato das experiências vividas.

Bjs.

Manuel Luis disse...

Parabéns! São os grandes momentos e únicos. Caminhos difíceis para conquistar mas com uma dose de boa vontade sempre se chega.
Novas cores com domínio do azul do Céu.
Bom ano.
Beijo

RESILIÊNCIA disse...

MINHA POETISA DE ALÉM MAR


Minha alma esta em festa...
Vê-la em Santiago de Compostela,
é estar em júbilo...em êxtase.
Estou feliz com esta peregrina errante, amante das viagens que transcende a fé e nos leva a paz interior.
um grande abraço

EVELIZE SALGADO disse...

Canduxa, sempre tive vontade de ir a Santiago, fazer os caminhos - externo e interno. Fiquei imensamente feliz com teu texto, massageou meu coração, serviu para eu ver que o paviozinho ainda está aceso. Obrigada!!!!!!!
Parabéns pela conquista, pela realização.

Quem sabe um dia eupossa chegar até lá...

Luz, querida!

Ana Martins disse...

Minha boa amiga,
que emocionante imagino como deves estar feliz!

Beijinho,
Ana Martins

Andradarte disse...

Parabéns...estou feliz pela Canduxa...
pois é mais que um 'papel'...é o
reconhecimento de algo positivo...
Cá estarei para seguir o que por aí vem..
Beijo

Flor de Alfazema disse...

Parabéns! O texto é lindo... Gostei muito da parte do texto "A nossa aceitação do que somos e do que temos...
Beijos

Fernando Santos (Chana) disse...

Muitos parabéns ! Belo texto...Espectacular....
Cumprimentos

Mizinha disse...

Adorei seu texto... é minha paixão fazer esse caminho...vivo sonhando, com isso...bjs

alegria de viver disse...

Olá querida amiga

Só é premiada quem merece, nós sabemos que nada acontece por acaso, tudo tem um motivo.
Com seu coração bondoso o amor prevalece.
PARABÉNS.
Fiquei feliz, você merece muitas homenagens.

Com muito carinho BJS.

Mariz disse...

Salvé Canduxa

Que bonita partilha e mais ainda a homenagem que o céu lhe fez ao se plasmar na terra.
Este ano também Jacobeu, gostaria de voltar lá, mas não deu...faltou o essencial e estaa sózinha como sempre...ainda tentei alguns meios mas ninguem podia ir.
Diz-se que ao fim de 11 anos de Caminho se deve voltar a Santiago e o que passou era o "meu"...
Fico pois feliz que alguém que está por perto o tivesse recebido e em boa hora.
Como ainda não tinha tido possibilidade de lhe desejar um feliz ano - vê-se que sim - espero que o novo Ser que por aí vem seja mais uma luzinha "desperta" como a mãe e a avó. Que venha deixar o seu rasto de Luz para que outros/as sigma pelo Caminho certo. Também na 1ª semana de Fevereiro vou novamente ser avó mas agora do mais velho.
Que o Natal seja o ponto de partida para um ano renovado corajoso, santificado.
E assim lhe deixo a sua prendinha que espero goste, porque também estou de despedida e tem uma pequena homenagem entre outras/os.
As mudanças são sempre benéfics e a minha já estava na hora.
Sabe o meu mail, portanto quando quiser ou necessitar de algo...estou sempre disponível.

Abraço eterno
Sempre...
Mariz

Sempre que mudar a casa passarei por cá...embora o Medita-Acção permaneça vivo porque se destina apenas a ensinamentos e nada mais.

São disse...

Há anos que eu desejo ir a pé a Santiago, mas sózinha nem pensar e a partir de Lisboa ainda menos.

mas é daquelas coisas que estão em mim, de facto.

Um feliz 2o11 para si e para quem (a) ama.

Lilá(s) disse...

Deve ser maravilhoso ir a Santiago em peregrinação! tenho amigos que já o fizeram e vão contando a experiência.
Beijinhos

orvalho do ceu disse...

OI, Canduxa
Passo,com calma,pra desejar-lhe um Novo Ano cheio de paz e prosperidade em todos os sentidos...
Cheguei há uns dias de viagem...
As minhas férias foram deliciosas... Junto à família tudo é bom demais!!!
Como é bom seguir os passos de tão encantador lugar!!!
Parabéns!!!
Bjs com gostinho de início de ano

AFRICA EM POESIA disse...

LINDO PASSAR POR AQUI
Grande coração.
Gosto muito de ti...
Beijos

nacasadorau disse...

Querida Canduxa!

Conheço bem! Já lá fui algumas vezes, a última foi com o meu pai e adoramos.

Adorei o texto e as imagens.
Matei saudades.

Beijinhos

Mariazita disse...

Queriduxinha
Sinto-me muito orgulhosa de ter uma manita tão querida Confrade do Apóstolo Santiago! E mais ainda por saber como essa medalha é merecida.
Parabéns, meu Anjo!

Adorei ler o Prefácio e fico aguardando a continuação/início do «Caminho».

Pois a Pipinha que se cuide, que não quero ser titia antes de tempo:)
Claro que nem preciso pedir que dês notícias...

Tudo de bom para vocês todos, e que
2011 satisfaça um desejo teu em cada dia.

Beijinhos mil

Graça Pereira disse...

Parabens pelo caminho seguido e...quem caminha, alcança sempre.
Mil beijos.
Graça

Agulheta disse...

Amiga Candida.Parabéns pela distinção,sempre ando tão proximo e nunca fui a Santiago,mas este ano vou lá tenho necessidade desse encontro.Quando se esta bem com nós e com os outros procedemos assim como em palavras aqui escreves.Cada pedaço da terra,um riacho que corre é algo que nos deixaram para admirar e ficar em silêncio,são muito poucos os que param para pensar nisso,eu faço muitas vezes e pergunto para mim.Gostei muito do que aqui escreveu,e venho ver daqui para diante.Adorei conhece-la,me senti muito bem junto de si,nem era para falar,mas temos pessoas que nos dão muita paz,a Candida foi uma dessas.
Beijinho fique bem

FlorAlpina disse...

Muitos Parabéns!
Deven ser momentos emocionantes.

Bjs dos Alpes

Amizade disse...

Querida amiga

Temos o prazer de convidar-te para comemorar connosco, a partir de hoje e durante três dias, o aniversário do nosso blog.

A festa ocorrerá no nosso Farol.

Contamos com a tua presença.

Um grande abraço

Argos, Tétis e Poseidón

P.S. Como prova do carinho, apoio e amizade que sempre recebemos de ti, gostaríamos que aceitasses e levasses para o teu blog o selo comemorativo do 2º aniversário do nosso “Um Farol Chamado Amizade”.

Duarte disse...

É uma das minhas cadeiras por aprovar, mas aprovarei!...
Já fiz várias tentativas, mas sempre aparece à última da hora algo que faz com que se apraze.
As minhas felicitações.

Beijinhos

Flor disse...

Já fui a Santiago e adorei, ultrapassou as minhas expectativas.
Mas fui de carro.

Beijinho
Flor

Maria Alice Cerqueira disse...

que saudade do meu tempo de criança, quando caminha s pé com minha mae e avó, por entre os vales e montanhas.
1á fui a São Tiago, mas de carro, a expetiencia foi linda, mas para quem faz o caminho de São Tiago é uma experiencia unica, sem outra igual.
Obrigada por me mostrar atravez do seu blog um pedacinho de meu chão.
Abraço Fraterno.
Maria Alice
www.mariaalicecerqueira.com